QUAIS OS SETORES ECONÔMICOS MAIS IMPORTANTES DAS CIDADES DA REGIÃO DE CERES?


Segundo o Instituto Mauro Borges, a Região de Ceres engloba um total de 251.336 habitantes (dados estimados pelo IBGE para 2019), distribuídos por 22 municípios.


Conhecer as características econômicas da região, os setores nos quais a economia mais se destaca, é uma boa maneira de definir as estratégias para inserção no mercado de uma determinada região. Portanto, neste artigo, pretendo indicar qual os setores mais evidentes na Região de Ceres e onde eles estão localizados. Para isso, realizei um levantamento junto ao CAGED apurando quais os setores que mais empregam na região e comparei a relevância dos mesmos em nível estadual. O resultado é o que aparece abaixo.


Ceres e Goianésia são as duas economias mais dinâmicas da região.


Ceres é destaque em comércio varejista, construção civil, ensino, serviços e serviços médicos, odontológicos e veterinários, o que reforça o seu papel de cidade pólo, apresentando, por conseguinte, atividades econômicas típicas de cidades com este perfil.


Goianésia, chama atenção por seu parque industrial, sendo destaque em três desses setores conforme vemos na tabela. Além disso, rivaliza com Ceres no comércio varejista e em serviços.


Rubiataba, Itapaci e Itapuranga, tal qual aparece no quadro acima, marcam presença com atividades industriais e, por fim, Barro Alto e Pilar de Goiás tem suas economias alavancadas pela extração mineral.


No levantamento que foi feito, os demais municípios não apresentaram volume de atividade suficientemente relevante para indicar a existência de possíveis arranjos produtivos locais merecedores de destaque regional, ainda assim, cabe destacar a importância da agricultura na região.


Por fim, é pertinente fazer menção a uma característica típica das cidades de pequeno porte que predominam na região: a importância dos serviços públicos como atividade econômica. Algumas das cidades da região dependem imensamente da Prefeitura para garantir trabalho e renda para seus moradores, o que é um péssimo sinal de atrofia econômica.


Em linhas gerais, qualquer governante local que pretende promover o desenvolvimento de sua cidade deve ter consciência de como se configura a economia da região na qual sua cidade está localizada e, no caso específico de Ceres, que é a cidade Pólo, o gestor público precisa não somente compreender como também saber interagir com esta dinâmica, pois o sucesso da cidade Pólo depende do sucesso das cidades que compõe sua região.


Os empreendedores interessados em investir na região, podem utilizar o referencial deste artigo para definir a localização de seus investimentos, lembrando que o principal eixo de escoamento da região é a BR-153 e que, pela mesma, também passa a Ferrovia Norte-Sul que, infelizmente, continua uma promessa que ainda não se concretizou.


No contexto atual, onde o isolamento social, necessário para frear o avanço da COVID-19 tem afetado grandemente a economia mundial, percebe-se que as duas economias locais mais dinâmicas, provavelmente, serão também as mais afetadas. Ceres, por ter sua economia assentada em alguns dos setores mais vulneráveis à crise e Goianésia por ter sido, até o momento, a cidade que registrou maior número de casos da doença.


Em síntese, é este o panorama geral da economia da região de Ceres.

Econ. Alexandre B. Marques

Economicidade

© 2023 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com