DOENÇAS DE ESTOQUE QUE PODEM MATAR A SUA EMPRESA


Um ponto muito importante que qualquer empreendedor deve considerar quando o assunto é a gestão financeira de sua empresa é o controle adequado de seu estoque.


Um estoque mal gerenciado tem um potencial destrutivo muito grande e consiste em uma “doença” silenciosa que pode levar a sua empresa a óbito.


Tal qual ocorre com uma pessoa; quando seu estoque está “obeso”, ou seja, quando você estoca mercadorias de forma desnecessária, comprando mais do que precisa e acumulando “gordura” no estoque, você empresário, está cometendo um erro que pode ser fatal.

Em uma situação como esta, você está “empatando o dinheiro”.

Quando você compra errado e fica com uma quantidade enorme de mercadoria sem saída tomando espaço em seu depósito, você está tendo um custo de oportunidade muito alto, já que o dinheiro que poderia ser investido em mercadorias com melhor desempenho está comprometido com um estoque “encalhado”, você está ocupando metros quadrados (ou cúbicos) que poderiam ser preenchidos com mercadorias com melhor saída, a mercadoria estocada pode se deteriorar com o tempo e com isso perder valor de venda etc.


Em resumo, comprar movido pela emoção (ou apenas pelo feeling) e encher seu estoque com mercadoria que não sai, compromete o seu fluxo de caixa, pode obrigá-lo a pegar dinheiro emprestado e, quando você menos esperar, poderá estar pagando para manter um estoque que não te dá retorno.


No extremo oposto, em um estoque anoréxico, ou seja, magrinho, a baixa reposição ou demora na reposição, pode ocasionar rupturas no processo produtivo quando estamos falando de uma indústria; pode resultar em atrasos nas entregas, perda de clientes e subutilização do espaço (é sempre bom lembrar que espaço custa dinheiro). Numa situação como esta, a sua empresa perde produtividade; torna-se ineficiente e acaba se tornando pouco competitiva.


Um estoque cheio de lacunas pode fazer de sua empresa uma séria candidata ao fracasso.


O correto é gerenciar de forma racional o seu depósito. Para isso é importante um layout bem desenhado, uma boa distribuição das mercadorias, o controle real da quantidade que entra e da quantidade que sai desse estoque, a verificação constante (por amostra) dos itens em estoque e, por fim, a compra integrada com as estatísticas de vendas, por meio da definição do ponto de compra e do lote mínimo para as principais mercadorias.


Por mais experiência que você tenha, é sempre bom contar com o olhar isento de quem está do lado de “fora do olho do furacão”, portanto, considere a orientação de um especialista, um economista, um administrador ou um contador para gerenciar adequadamente o seu estoque e evitar as doenças de estoque que podem matar a sua empresa.



Econ. Alexandre Bouças Marques

alexandrebmeconomista@gmail.com

Econ. Alexandre B. Marques