O PLANO ESTRATÉGICO DEU ERRADO! O QUE FAZER?


Antes de qualquer coisa, parabéns!


Se a organização a qual você pertence possui um plano, ela faz parte de uma minoria que coloca no papel o que ela deseja fazer. Mais do que isso, se você foi capaz de perceber que o plano deu errado, merece meus cumprimentos, pois – pelo menos – você se deu ao trabalho de verificar se o que estava lá está realmente acontecendo ou não.


Muito bem...


Antes de dizer o que deve ser feito é importante que fique claro que Planejamento Estratégico é questão de cultura institucional e, cultura não muda da noite para o dia. Se a equipe que trabalha com você for muito boa e bastante aberta a mudança, ela vai levar de dois a quatro anos para chegar a fazer um planejamento realmente bom, portanto, não desanime! Se o time (e o líder) for dedicado o bastante, os resultados virão.


Feitas as devidas considerações preliminares, vamos ao passo-a-passo:


1º Forme um grupo de trabalho. Esse grupo deve ser composto por pessoas estratégicas dentro da organização e precisa contar com o interesse da alta direção.


2º Faça a análise crítica do plano. Verifique se o que está lá aconteceu ou não e, se aconteceu quais foram os resultados.


3º Com base em sua análise, faça uma lista de tudo o que deu errado. Se forem muitos casos, você pode criar grupos de falhas para facilitar a compreensão do que aconteceu.


4º Estude o que deu errado. Procure entender onde está a raiz do problema e não se agarre às respostas mais simples, elas normalmente ficam restritas ao que está evidente na superfície e não atingem a origem do problema.


5º Reveja o contexto da organização. Levante as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças que permeiam as atividades que são desenvolvidas por vocês. Se isso já foi feito no início do ano, faça novamente. No mundo em que vivemos as coisas mudam muito rápido e é possível que o cenário atual seja outro.


6º Reconstrua o Plano de Ação. Faça a listagem do que precisa ser feito para eliminar ou minimizar as causas que deram origem à falha do Plano Estratégico, assim como a listagem das ações necessárias para aproveitar as oportunidades, intensificar as forças, diminuir as fraquezas e prevenir as ameaças que foram identificadas.


7º Defina quem fará o quê, quando, como, onde, por qual motivo e quanto vai custar cada uma das ações listadas. Registre tudo!


8º Comece a monitorar a execução do plano. Faça um pacto com a equipe! Reservem um dia por mês para que seja realizada uma reunião onde as ações serão revistas com o intuito de verificar se o que tinha que acontecer está realmente acontecendo.


9º Tenha a reunião registada em ata. Seja objetivo! Indique a pauta, relacione as pessoas que estavam presentes, aponte os problemas tratados, as ações estipuladas e os responsáveis por elas. Comece a reunião seguinte verificando o que constava na ata da reunião anterior. Assim as coisas não ficam perdidas no tempo.


10º Tenha disciplina e aprenda com os erros. Quando for fazer o novo Plano Estratégico, se você seguiu esse passo-a-passo, já aprendeu muito sobre o que dá certo e o que não dá certo, assim como o que precisa ser feito para melhorar.


Planejamento não é mágica! É amadurecimento, não somente da organização, enquanto instituição, como das pessoas que participam do mesmo.


É óbvio que o Plano Estratégico não se resume ao que está listado aqui. A coisa é muito mais ampla, mas se você e sua equipe ainda estão se familiarizando com o tema, seguir o passo-a-passo apresentado neste artigo já resultará em um grande progresso. Lembre-se: o tema deste artigo é consertar algo que está dando errado, portanto, não é a solução definitiva do problema e sim o início da solução.


O Planejamento Estratégico pode ser entendido como um processo constante que se desenrola por meio de ciclos de melhoria, podendo contar com horizontes de ação de pequeno, médio e longo prazo. A minha sugestão para quem está começando agora ou para quem já começou mas está “patinando”, é começar com a projeção de curto prazo (um ano) e, na medida em que for aprendendo, avançar para o médio prazo (quatro anos) e depois para o longo prazo (dez anos).


Em linhas gerais, o caminho das pedras é esse.


Boa parte dos nossos problemas aqui no Brasil estão muito relacionados com a má compreensão do que é planejamento e com a falta de hábito de planejar. Nossa economia cresce pouco, em boa medida, porque somos pouco produtivos e investimos mal nossos recursos e isso tem muito a ver com nossa deficiência no que diz respeito ao planejamento de fato.


Aprendendo a fazer planejamento estratégico, você melhora sua vida e melhora o seu país!

Econ. Alexandre B. Marques